A avaliação de imóveis é um dos processos mais importantes para a venda do mesmo. Quando falamos em avaliação de imóveis, nos referimos à precificação do mesmo. Logo, se a avaliação é feita de maneira incorreta, corre-se o risco de definir um preço que não está alinhado com a realidade. Veja neste artigo algumas dicas para fazer uma ótima avaliação de imóveis.

1. Cuidado com a influência do proprietário

Antes de tudo é importante deixar claro que você deve ouvir tudo que o proprietário tem a dizer sobre o imóvel. Além disso, a opinião dele é sempre válida, logo não ignore o proprietário, apenas tenha um certo cuidado. Mas por que?

O proprietário muito provavelmente terá um grande apego emocional ao imóvel. E não é para menos, muitas das vezes este é o bem de maior valor que ele possui. Além disso, é algo que ele lutou a vida inteira para adquirir ou construir aos poucos. É natural e comum casos em que o proprietário acredite que o valor do imóvel é maior do que realmente é.

Por este motivo você deve sempre ter cuidado ao negociar com o proprietário. Sempre tente comparar o valor do imóvel que você está avaliando com outros similares no mercado. Se a negociação ficar muito difícil, mostre ao proprietário imóveis similares e tente explicar o motivo do valor escolhido.

São mais incomuns, mas existem também os casos em que o proprietário quer vender um imóvel rapidamente. De fato, ele até aceita colocar o mesmo em um valor muito abaixo do preço de mercado. Nestes casos, também seja cuidadoso, entenda os prazos do seu cliente e avalie se é realmente necessário colocar o imóvel em um valor mais baixo que o adequado.

Mas a dica final é: nunca ignore o proprietário e mais, deixe claro que a opinião dele é importante. Isso é essencial para que ele tenha uma boa impressão sua como um profissional. Mas, ainda assim, seja cuidadoso e sempre utilize a razão. Dessa maneira, você se torna o lado racional enquanto seu cliente está mais ligado ao lado emocional.

2. Avalie o preço médio de imóveis da região

Esta é uma das maneiras mais práticas de definir o preço do imóvel. O corretor deve avaliar os imóveis que estão à venda na região e o preço médio dos mesmos. Um dado interessante é o preço médio por metro quadrado. Que acaba servindo como uma base para que você possa definir o preço do imóvel que quer vender.

Mas esta estratégia não é sempre válida. É importante entender, por exemplo, se os imóveis estão parados há muito tempo. Por exemplo, se o preço médio por metro quadrado é R$ 4000 mas os imóveis que compõem esta estatística estão há anos esperando por um comprador, então deve existir algo errado com esse valor.

avaliação de imóveis vizinhança

Logo, avalie o preço médio tendo em vista o tempo médio de venda. São dados que podem não ser tão fáceis de serem encontrados. Se este for o caso para você, utilize sua experiência para auxiliar na definição do preço do imóvel.

3. Observe o que existe próximo do imóvel

Nem sempre será possível determinar um preço baseado puramente na estratégia anterior. Uma ótima ideia é então observar as redondezas na hora de fazer a avaliação de imóveis. Funciona assim, se existem opções de lazer, entretenimento, hospitais, escolas, supermercados próximo de um imóvel, então ele está localizado em uma área bem valorizada. Logo, o preço deve levar em conta essa conveniência.

Podem existir também fatores externos que desvalorizam um imóvel. Se existe, por exemplo, alguma fonte de poluição sonora (aeroportos, trilhos, fábricas), o imóvel tende a sofrer alguma perda de valor. E claro, a falta de saneamento básico, agravada por esgotos a céu aberto, enfim, situações não muito agradáveis irão desvalorizar o imóvel.

4. Avalie a situação econômica

Ao realizar a avaliação de imóveis é essencial que você se lembre de avaliar a situação econômica atual. Estudiosos do mercado imobiliário afirmam que ele está sempre variando. O que significa que existem momentos que ele estará com uma alta demanda e baixa oferta, tendo como consequência preços altos.

avaliação de imóveis contas

Mas existem outros momentos em que haverá uma alta oferta e baixa demanda, o que resultará em preços baixos. Esta é a lei da oferta e demanda que se aplica a todos os setores da economia. É papel do corretor que está conduzindo a avaliação de imóveis levar este fator em consideração.

5. Avalie de fato o imóvel

Até agora falamos apenas dos arredores e fatores externos ao imóvel. O que pode levar o leitor a assumir que não é necessário sequer entrar em um imóvel para avaliá-lo. Mas na verdade é essencial que o corretor faça uma visita minuciosa ao imóvel para avaliar o mesmo.

Preste atenção nos aspectos estruturais, que são os mais importantes. Um imóvel que apresenta riscos estruturais terá como consequência uma alta desvalorização. Principalmente se o novo comprador tiver que reconstruir boa parte do imóvel.

Agora se a estrutura está em bom estado, é hora de avaliar as instalações elétricas, hidráulicas e pinturas. Acenda todas as lâmpadas ao visitar o imóvel para verificar a parte elétrica. Quanto à hidráulica, procure por manchas características nas paredes (aquelas causadas por humidade frequente). Com relação à pintura, avalie a cor utilizada (cores fortes tendem a desvalorizar um pouco o imóvel) e, é claro, avalie a qualidade da pintura.

avaliação de imóveis reforma

Dica adicional: Sugira algumas reformas

Existe uma série de reformas que podem valorizar um imóvel por um custo baixo. Uma nova pintura em cor neutra, pequenos consertos elétricos e hidráulicos podem valorizar um imóvel substancialmente. Cobrindo totalmente o valor investido nos reparos. Se você perceber que esta situação se aplica ao imóvel em questão, sugira estas alterações ao proprietário. E lembre-se de explicar que o imóvel será valorizado uma vez que a reforma esteja completa.

Dica adicional nº 2: Capriche na divulgação

Uma vez que você já avaliou o imóvel por completo, definiu um preço e está confiante que o valor é adequado. Está na hora de divulgar o mesmo. Utilize as redes sociais, portais imobiliários e seu próprio site imobiliário para fazer esta divulgação.

Uma maneira prática de compartilhar imóveis nas redes sociais é através de um software de integração social. Agora se você quer divulgar em diversos portais imobiliários, então uma ferramenta de integração de portais é mais adequada. Esses módulos permitem que você publique seu imóvel em apenas alguns cliques, evitando ter que fazer o cadastro do imóvel múltiplas vezes nas diversas plataformas de divulgação.

Se você ainda não possui um software que possua este tipo de ferramenta, considere a utilização do ville Imob. Com ele você terá acesso a tudo isso e diversos outros recursos essenciais ao corretor de imóveis moderno. Leia mais sobre os recursos do software aqui ou faça já um teste grátis e veja tudo na prática.

Posts relacionados