A gestão financeira para corretores autônomos é muito importante para manter todos os pontos trabalhando ao favor do desenvolvimento do negócio. Caso contrário, torna-se um caminhar sem direcionamento. E, consequentemente, este mesmo caminhar pode ir em direção ao fracasso.

É claro que esta afirmação pode parecer um pouco rude e até mesmo “pesada” demais. Porém, ela é a mais pura verdade. Quando não há uma gestão financeira eficiente, o financeiro caminha rumo ao penhasco.

Mas, fique tranquilo! Não estamos aqui para apenas apontar este fato. Mas sim, estamos aqui para, juntamente com você, solucioná-lo. Acompanhe para saber mais.

Por que a gestão financeira é tão importante?

Antes de qualquer coisa, é importante frisarmos a real importância de uma gestão financeira para corretores autônomos. Pois engana-se quem pensa que apenas ter uma planilha de gastos mensais já é ter uma boa gestão financeira.

Não mesmo. A gestão financeira vai além disso. E ela está diretamente relacionada com a importância de se pensar em um crescimento constante para o seu negócio. Sem essa gestão, tudo fica “parado”. E, na pior das hipóteses, “despenca”.

É por isso que uma gestão financeira é tão importante. Pois é a partir dela que você poderá reconhecer todos os déficits nos resultados do seu empreendimento. E assim, poderá sempre trabalhar em busca do desenvolvimento saudável do mesmo.

Portanto, comece hoje mesmo a trabalhar a sua gestão financeira do seu negócio, e caminhe rumo ao sucesso que você tanto almeja. Estaremos aqui para lhe auxiliar nesta árdua trajetória.

gestão financeira para corretores autônomos

Dicas de gestão financeira para corretores autônomos

Abaixo elencamos uma lista completa com todas as dicas que você precisa para fazer uma boa gestão financeira para corretores autônomos. Acompanhe e comece a mudar hoje mesmo a sua forma de cuidar das finanças do seu negócio.

1- Organize as suas finanças atuais

O primeiro passo é organizar as suas finanças atuais. E isto vai além de ter apenas uma planilha com tudo que é gasto, ok?

Mas sim, coloque na ponta do lápis todos os investimentos que são feitos mensalmente. Também, coloque na ponta do lápis tudo que você tem recebido até então.

A melhor maneira de organizar as suas finanças é, inicialmente, fazendo este balanço de pelo menos três meses. Pois assim você poderá ter uma média mais concisa de todos os investimentos e gastos que você possui.

Não se baseando, desta forma, apenas a partir das finanças de um único mês. Mas sim, trabalhando de uma maneira que vise o todo e o que é mais recorrente em sua empresa.

Portanto, comece a fazer uma “limpa” em tudo que tem gasto e recebido. Mas, faça uma limpa de verdade! Ou seja, não deixe nenhum gasto passar despercebido. Por mínimo que ele seja.

Apenas assim você poderá visualizar tudo que tem feito e investido até então. E poderá, dessa forma, construir uma gestão financeira interessante e consistente.

2- Tenha uma conta pessoal e outra profissional

Esta dica é essencial para quem busca alternativas para, de fato, tornar a vida financeira do negócio mais saudável. Pois este é um erro que muitos autônomos, de diversas áreas, acabam cometendo: misturam os gastos e investimentos pessoais com os profissionais.

Um exemplo prático: a gasolina que você utiliza para apresentar imóveis aos seus clientes, você coloca no mesmo gasto que a gasolina que usa para visitar a sua família? Pois é!

Comece a fazer um pente fino com este tipo de gasto, separando-os. E assim, crie uma conta para a sua empresa, e outra para você.

Quando precisar abastecer o carro, para visitar um imóvel, abasteça no débito da conta da empresa. E quando for para visitar a família, abasteça no débito da conta pessoal.

Assim você poderá organizar de forma mais coerente os seus negócios. Pois quando você mistura os dois tipos de contas, a tendência é que nunca saiba o que de fato está recebendo, e o que está gastando.

Formando uma bola de neve confusa e sem solução.

Mas, mais do que isso, você pode ainda até notar prejuízos financeiros. Porém, por conta desta “mistura” de contas torna-se impossível saber qual das duas áreas da sua vida é responsável por este déficit.

gestão financeira para corretores autônomos

3- Crie um capital de giro

A partir desta organização profunda das suas finanças, é essencial que você estabeleça um capital de giro. Este capital de giro servirá como um “ar a mais” para o seu negócio.

Afinal, você é um corretor autônomo e, portanto, a sua empresa depende exclusivamente de você, certo? Pois é. E se você ficar doente? Ou tiver qualquer outro tipo de imprevisto? Quem arcará com as consequências financeiras? Bem… Apenas você.

Portanto, é essencial que você crie um capital de giro eficiente para o seu negócio. Pois assim você cria um fluxo mais saudável do seu financeiro, não tendo que viver “a risca” o tempo todo.

Para isso, volte para a organização inicial que você fez dos seus gastos (já considerando a divisão entre pessoal e profissional). E assim, faça os seguintes cálculos:

  • Qual a média de gastos mensais do seu negócio?
  • Qual a média de gastos mensais da sua vida pessoal?

A partir disso, vamos supor que você gaste R$3.000,00 para manter os seus negócios, e R$3.000,00 para manter a sua vida pessoal.

Assim, você deverá criar uma reserva de emergência para ambas as áreas de sua vida. E a média ideal é que você consiga poupar o suficiente para ter a base certa para três ou seis meses.

Ou seja, no caso dos três meses, você precisará de um fundo:

  • De R$9.000,00 para cada uma das áreas de sua vida. Ou seja, precisará de R$18.000,00.

Mas, como fazer isso? Poupando, pouco a pouco, todos os meses. Até criar a sua reserva de emergência pessoal e o capital de giro da sua empresa.

Assim você mantém a segurança financeira por mais tempo.

gestão financeira para corretores autônomos

4- Acompanhe o seu desempenho regularmente

A partir de toda a organização que desçamos acima, você já estará com uma gestão financeira para corretores autônomos estabelecida. Mas, e agora, você para por aqui? Não mesmo!

É muito importante que seja feito um acompanhamento do seu desempenho, de modo regular. Ou seja, além de preencher as suas planilhas de gastos, é preciso acompanhar o crescimento ou a queda nos rendimentos e lucros. Bem como acompanhar o aumento ou a diminuição de gastos.

Assim você se mantém mais atento aos possíveis déficits que possam insistir em aparecer no seu caminho. E, a partir disso, poderá trabalhá-los de maneira consistente, a fim de sempre melhorar a sua gestão financeira.

O ideal é, portanto, que você acompanhe as suas finanças de modo mensal. Mas, além disso, é preciso que seja feita uma minuciosa organização a cada 3 meses, pelo menos. Assim você poderá acompanhar se surgiu um gasto exacerbado neste período, que possa ser cortado.

Bem como poderá pensar em estratégias mais eficientes para o crescimento do seu negócio.

5- Estipule metas alcançáveis

A partir deste acompanhamento regular, você poderá visualizar e apontar metas e objetivos para o seu negócio. Pois assim você poderá gerenciar todas as suas atitudes em prol de algo maior.

Portanto, estipule quais resultados você deseja atingir em curto, médio e longo prazo. A partir disso, comece a preparar passos eficientes e alcançáveis para chegar até lá. Pouco a pouco acompanhe o seu desempenho com relação a isso, enxergando os possíveis gaps que podem surgir no caminho – sempre buscando corrigi-los.

Sem metas e objetivos, caminhamos sem direção. E um caminho sem direção certa pode estar apontando para o precipício.

Portanto, uma maneira prática e simples de estipular as suas metas é:

  • Torne todos os seus objetivos em porcentagens. Por exemplo, você atende 30 clientes por mês e quer atingir um aumento de 3 clientes a mais que isso, por mês. Ou seja, você está com uma meta de aumentar 10% a captação de clientes, todos os meses. E assim, quer chegar ao aumento de 100%, em 10 meses.

Viu como é simples? Dessa forma, coloque na ponta do lápis as suas metas e tente transformá-las em dados estatísticos. Assim será mais fácil mensurar as suas “vitórias” lá na frente.

gestão financeira para corretores autônomos

6- Trabalhe este desempenho prospectando novos clientes

Sabe o desempenho do seu negócio e das suas finanças que você precisa acompanhar todos os meses? Pois é, ele precisa de algo para se manter em crescimento e desenvolvimento. Ou seja, ele precisa de novos clientes.

Mas, como garantir esta captação de clientes? De uma maneira eficiente e crescente? Bem, é necessário que você trabalhe a sua prospecção de novos clientes.

Ou seja, invista em estratégias que aumentem a visibilidade do seu negócio. Procure atingir uma meta de alcançar X novos possíveis clientes todos os dias. Seja com anúncios, ou com outros tipos de divulgações.

Trabalhe sempre a sua imagem profissional. Entregue credibilidade e confiança aos seus clientes. Encontre sempre os melhores imóveis para oferecer. E assim, aumente cada vez mais o seu leque de clientes.

7- Invista em ferramentas digitais que alavanquem o seu negócio

Uma maneira super interessante (e certeira) de alavancar o seu negócio e prospectar novos clientes é investindo em ferramentas digitais. Afinal, não é de hoje que o marketing digital para corretores tem se mostrado como uma munição importante para disseminar conteúdo e atingir novos clientes.

Dessa forma, é essencial que você invista nesta possibilidade para atingir os resultados esperados. Para isso, você poderá:

  • Utilizar as mídias sociais: As suas mídias sociais são uma verdadeira mina de ouro, se você souber utilizá-las. Pois ali você pode aumentar a autoridade da sua imagem, bem como poderá impactar os mais diversos públicos. E assim, é possível criar anúncios diferenciados, para cada tipo de pessoa. Apostando em grupos, por exemplo, você pode aumentar ainda mais a visibilidade do seu trabalho. Impactando as pessoas certas, e de um modo mais pessoal. Afinal, o contato pelas mídias sociais é algo mais personalizado, e, portanto, é seu dever apostar neste tipo de contato para fisgar o seu cliente.
  • Criar um site imobiliário: Como você tem divulgado os imóveis? Apenas a partir de meios impressos? Ou há algo diferenciado? Pois é. Os sites imobiliários são essenciais para que você possa criar uma verdadeira “vitrine” virtual do seu negócio. Dessa forma, comece hoje mesmo a elaborar um site de qualidade e profissional, a fim de entregar todas as informações que os seus potenciais clientes procuram. E ainda: aposte em um blog do mesmo segmento, para atrair cada vez mais leds e conquistar mais vendas no futuro.
  • Apostar em anúncios: Por fim, outra estratégia digital interessante é a de apostar em anúncios. Ou seja, você pode criar descrições chamativas para os seus imóveis, e assim divulgar em diversos tipos de portais de anúncios do tipo. Impactando um público cada vez mais amplo, que está diretamente relacionado com este tipo de conteúdo. Aumentando a visibilidade do seu negócio e conquistando cada vez mais clientes qualificados.

gestão financeira para corretores autônomos

8- Aposte em na tecnologia para a uma boa gestão financeira

Por fim, a dica mais importante: aposte na tecnologia para conquistar uma boa gestão financeira para corretores autônomos. Afinal, apesar de existirem diversas dicas que auxiliam neste processo, com o passar do tempo o negócio começa a crescer efetivamente. E, a partir disso, quais atitudes devemos tomar para que não percamos a organização?

Uma vez que, com o passar do tempo, não teremos mais a mesma disponibilidade para procurar todos os comprovantes de gastos, e assim, computar de maneira consistente.

É aí que entra o uso da tecnologia. Pois existem softwares especializados neste tipo de organização, que poderão tornar este acompanhamento mais automatizado. Poupando tempo e trabalho na organização das suas finanças.

Quer saber como funciona estes softwares? Então clique aqui e conheça a opção perfeita para o seu negócio. E ainda: teste gratuitamente e mensure as facilidades e os resultados que você pode atingir a partir desta automação. Depois é só contar para nós quais foram os seus resultados obtidos. Boas finanças para você!