É responsabilidade do corretor de imóveis deixar o cliente informado de que ele precisa reservar uma quantia extra de dinheiro, além do valor do imóvel. Isso porque a transação imobiliária envolve muitos custos adicionais, desde a burocracia de emitir documentos até os impostos.

Como trata-se de uma negociação que movimenta muito dinheiro, todos os gastos devem estar na ponta do lápis para que o comprador não tenha dores de cabeça no futuro. Em resumo, o bom profissional participa do planejamento de compra dos clientes.

Então, antes de mais nada, é necessário conhecer todos os impostos que envolvem na compra do imóvel e custos adicionais. Vale destacar, também, que, dependendo da modalidade do negócio (à vista ou financiado) e da cidade onde o imóvel está localizado, os valores variam. Saiba mais abaixo:

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

Como trata-se de um tributo municipal, o valor varia entre 2% e 3% de cidade para cidade. Pegando a capital São Paulo como exemplo, a taxa é de 3% sobre o valor de transação do imóvel. Portanto, se o seu cliente teve que desembolsar 500 mil reais à vista para adquirir a nova casa na capital paulista, o ITBI equivale a 15 mil reais.

No entanto, quem estiver realizando a primeira compra imobiliária pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) tem direito a um desconto de 50% referente ao imposto. Além de que, para aqueles que recorrendo a empréstimos para a compra do imóvel, o valor do tributo deve ser negociado diretamente com o agente financeiro.

Registro do imóvel

Entrando na parte mais burocrática, toda transação deve ser documentada. Se houver algum erro na papelada, quem desembolsou uma quantia enorme de dinheiro pode não ser considerado proprietário do imóvel. Então, toda atenção nessa etapa é pouco.

Mais uma vez, essa cobrança varia conforme o Estado onde o imóvel está localizado, bem como o seu valor. Novamente usando São Paulo como exemplo, o registro no cartório de um imóvel de 500 mil reais sai por volta de 2,1 mil reais.

imob-v30-728x90-post

Escritura pública

A escritura pública reúne informações sobre a propriedade em negociação e as duas partes envolvidas – vendedor e comprador. A taxa é cobrada conforme o cartório Tabelionato de Notas de cada Estado. Na capital paulista, a escritura de um imóvel de 500 mil reais gira em torno de 3,3 mil reais.

Taxa de avaliação do imóvel

Quando alguém recorre ao financiamento para a aquisição de um imóvel, o agente financeiro faz uma vistoria no imóvel antes de aprovar o empréstimo. Na Caixa Econômica Federal, banco que concede mais empréstimos para compras imobiliárias, esse processo de avaliação tem um custo superior a 2,2 mil reais.

Outros custos

Não se esqueça de incluir na lista de despesas os custos com a transportadora de mudanças e com os pequenos reparos que o novo dono do imóvel gostaria de fazer na propriedade. Além, é claro, de deixar reservado uma boa quantia para o pagamento de condomínio e IPTU.

São tantos gastos e impostos que você deve passar essas informações com muita calma a seus clientes. Deixando tudo às claras, os seus clientes vão valorizar ainda mais o seu trabalho!

Informações retiradas dos respectivos sites: Economia Uol e Economia Estadão