Com o envelhecimento da população brasileira, o mercado imobiliário precisa atender a uma demanda crescente. Dentro desse contexto, observa-se cada vez mais construções de moradias para a terceira idade. Aqui, tudo precisa ser pensado, desde o ambiente de lazer até as especificações técnicas, como pisos antiderrapantes, portas e corredores mais largos, entre outras.

Não é por menos. Segundo dados do IBGE, o número de cidadãos acima dos 60 anos aumentou em 8,5 milhões na última década. Atualmente, o país conta com 26 milhões de idosos. Se continuar nesse ritmo, o número absoluto de brasileiros com 60 anos ou mais deve ultrapassar o de crianças entre 0 e 14 anos. Em 2050, os idosos devem representar 29% da população brasileira, com 66,5 milhões de pessoas.

Sabendo que essa turma precisa de cuidados especiais, as moradias para terceira idade devem virar uma realidade nos próximos anos. Que tal já se preparando para atuar nesse mercado? Saiba como abaixo:

Moradias para a terceira idade: um novo nicho para investir

Com o crescimento da expectativa de vida, que passou de 70,4 anos em 2000 para de 75,5 anos em 2016, o mercado imobiliário precisa se ater a esse público que tem a necessidade de um imóvel com algumas especificações. Vale destacar, também, que os idosos estão cada vez mais ativos e independentes.

nichos moradias para a terceira idade

Veja só o exemplo em Santa Catarina. O estado conta com condomínios exclusivos para a terceira idade. E o número de interessados em imóveis dessa modalidade cresce cerca de 10% ao ano. Enfim, os idosos são um nicho valioso que você não deve ignorar.

Localização ideal das moradias para a terceira idade

Um imóvel bem localizado é sinônimo de fácil acesso e maior conforto para a terceira idade. Um imóvel próximo a hospitais e centros clínicos é uma das principais preocupações deles. Dar a oportunidade de novas experiências são aspectos fundamentais para qualquer pessoa e um enorme atrativo para esse tipo de consumidor. Por isso, é interessante que haja atrações culturais e esportivas no entorno.

Plataforma ERP ville Imob

Mobilidade e segurança também contam

O corretor de imóveis precisa levar em conta que um idoso, na maioria dos casos, tem dificuldade de locomoção. Nesse sentido, ele precisa ter fácil acesso ao transporte público, seja táxi, metrô ou ônibus. Ele precisa viver socialmente, sem ter uma preocupação constante de como fazer isso ou mesmo depender de alguém para tudo.

moradias para a terceira idade mobilidade

Muitos se aproveitam da ingenuidade e condição de alguns idosos. Dessa maneira, é preciso que eles estejam em um ambiente seguro. Um bairro tranquilo e com um sistema de segurança efetivo é muito importante.

Questões técnicas das moradias para a terceira idade

Pensando no bem-estar e saúde dos idosos, o ideal é apresentá-los a casas e apartamentos mais compactos. Muitos cômodos dificultam a locomoção e ainda exige mais tempo para limpeza e organização. O espaço deve ser o mais transitável possível: pisos adaptados e corredores largos.

Nem todos os espaços são adaptados para acolher o idoso. Escadas são obstáculos que precisam ser eliminadas ou contornadas com a existência de elevadores e rampas. Barras de segurança no banheiro facilitam o uso do sanitário e chuveiro. Além disso, é importante ter travas de segurança nas portas e janelas.

Corretor, faça a sua parte!

As construtoras e incorporadoras já perceberam essa demanda e estão construindo moradias para a terceira idade. Agora você, como corretor de imóveis, não pode deixar essa oportunidade passar batida. O primeiro passo é, naturalmente, captar esse tipo de imóveis.

Aí, antes de ir atrás de possíveis interessados, dê uma olhada em seu CRM imobiliário. Como ele reúne todas as informações de seus clientes, veja aqueles que já estão com idade mais avançada e avise-os sobre a possibilidade de morar em uma moradia adaptada.

Enfim, o importante é ficar ligado e aproveitar essa tendência o quanto antes.

Boas vendas!

 

Posts relacionados