27 3262-0877 - WhatsApp: 27 99748-7465 [email protected]

Crédito imobiliário como funciona? Esta é uma das dúvidas mais comuns de todas aquelas pessoas que buscam fazer um financiamento imobiliário para realizar o sonho da casa própria.

Só que, assim como qualquer outro empréstimo, este também precisa ser feito respeitando alguns critérios das instituições bancárias. Caso contrário, o crédito não será concedido.

No entanto, como podemos fazer uma boa avaliação para saber se estamos fazendo um bom negócio? Esta e outras perguntas, como aquelas relacionadas a taxas e documentações, a Ville Imob vai ajudar a esclarecer a partir de agora. Portanto, continue lendo e saiba tudo sobre o assunto.

Vamos lá?

Crédito imobiliário como funciona – Veja algumas dicas, bancos e documentação necessária

Crédito Imobiliário como Funciona

Sempre que alguém se pergunta, “crédito imobiliário como funciona?”, há várias respostas possíveis para isso.

Afinal, a maneira como o crédito é disponibilizado no mercado, hoje, é muito variada. Diferente de alguns poucos anos atrás, hoje em dia já existem muitas instituições bancárias alternativas e especialistas em crédito imobiliário.

Ou seja, todos os dias a forma de conquistar a casa própria pode ser ajustada, de acordo com as movimentações que as pequenas, médias e grandes instituições financeiras fazem.

No entanto, uma das coisas mais importantes e que é básico neste processo, é a documentação. Todas as instituições financeiras vão pedir que você apresente os documentos necessários para aprovação do crédito escolhido ou necessário para a compra do imóvel.

Por isso, leia o próximo tópico e saiba tudo que será necessário.

Crédito imobiliário como funciona – Documentação necessária

banner ville Imob

Cada banco ou instituição financeira que fornece crédito imobiliário vai pedir uma documentação específica.

Alguns locais podem pedir muitos documentos e outros podem pedir poucos. O que vai definir isso é, basicamente, o seu histórico de crédito, de bom pagador e longevidade como cliente da casa.

Ou seja, alguns bancos podem oferecer taxas muito melhores para aquelas pessoas que são clientes há muitos anos e movimentam todo dinheiro na instituição.

Logo, outros bancos podem dificultar o acesso a um crédito alto para pessoas que não são clientes ou que eventualmente tenham um score baixo no Serasa. Uma lista básica de documentação que será necessária para a obtenção do seu crédito imobiliário, é esta aqui:

  • CPF;
  • RG;
  • Comprovante de residência;
  • Certidão de casamento (se houver);
  • Certidões negativas de débito;
  • Comprovante de renda;

Com esta documentação básica, você já poderá dar entrar em um processo de financiamento de imóveis. E durante o processo, vários outros documentos podem ser exigidos, como a necessidade de algum avalista, etc.

Ao fim deste artigo, vamos entender como você poderá se organizar para tornar o processo de tomada de crédito o mais simples e prático possível. Afinal, você enfrentará muitas burocracias pelo caminho. E quanto mais organizadas forem suas decisões e documentações, melhor!

Vale lembrar, ainda, que toda a documentação que for envolvida no processo, poderá precisar de autenticações em cartório. Ou seja, você poderá ter um custo considerável simplesmente para deixar os documentos em dia.

Por isso, organize-se. Programe um dia para ir ao banco, de forma que você tenha tempo hábil para deixar tudo pronto antes mesmo de entrar na fila!

Leia também: Como funciona uma carta de crédito imobiliário.

Crédito imobiliário como funciona – Bancos para financiamento

Conforme entendemos até aqui, existem várias formas de conseguir um crédito imobiliário. E a maneira mais “simples” de todas, é justamente ir até um banco comum para pegar as primeiras informações.

No Brasil, alguns dos bancos mais populares para tomada de crédito imobiliário para realizar seu sonho da casa própria, são estes aqui:

  • Caixa Econômica Federal;
  • Banco Itaú;
  • Banco Bradesco;
  • Banco Santander;
  • Banco do Brasil;

Vamos entender um pouco mais sobre as taxas e exigências de cada um destes bancos.

Caixa Econômica Federal

Crédito Imobiliário como Funciona

A Caixa Econômica Federal é uma das instituições bancárias que mais fornecem crédito imobiliário no Brasil. Inclusive, é a instituição parceira do Governo Federal para os principais programas habitacionais do país, como o Minha Casa, Minha Vida ou Casa Verde Amarela.

A Caixa costuma ajustar suas linhas de financiamento a cada ano, abrindo novas possibilidades de produtos para os clientes. E por isso, ao simular seu financiamento de imóvel, você poderá optar por diversos tipos de taxas diferentes, que sempre estarão associadas a Selic, inflação anual ou remuneração da poupança.

É comum encontrar taxas a partir de 4% a 5% ao ano na Caixa. Muitas vezes, até taxas menores podem ser conquistadas, dependendo da sua renda mensal e também score como pagador.

Banco Itaú

Crédito Imobiliário como Funciona

O Banco Itaú é uma opção de banco privado para quem não quer fazer um financiamento em um banco público. No entanto, isto não quer dizer que você não terá acesso a produtos imobiliários.

O Banco Itaú, por exemplo, oferece crédito imobiliário para diversos tipos de necessidades e você tem até 30 anos para fazer a quitação total, com parcelas reduzidas ao fim do período.

Em média, você encontrará taxas a partir de 6,4% ao ano. Mas isto poderá variar de acordo com o momento atual do mercado, taxa básica de juros e inflação.

Banco Bradesco

Crédito Imobiliário como Funciona

O Banco Bradesco também é um banco privado e que oferece a possiblidade de obter crédito imobiliário. As taxas também vão depender do momento do mercado e você poderá assinar contratos com, no mínimo, 3,95% ao ano + taxa de rendimento atual da poupança.

Ou seja, pode ser que com o passar do tempo o seu financiamento fique mais caro ou mais barato – pois estará atrelado a taxa da poupança. Por isso, verifique sempre se há algum teto limite para estes aumentos. Caso contrário, sua dívida poderá aumentar exponencialmente.

Banco Santander

Crédito Imobiliário como Funciona

O Banco Santander oferece taxas a partir de 6,99% ao ano. No entanto, esta taxa precisa ser analisada e aprovada junto a instituição. Ela poderá mudar a qualquer momento, pois o mercado imobiliário é dinâmico.

É muito importante que você apresente todas as documentações necessárias para conquistar seu crédito com taxas viáveis. Inclusive, você poderá fazer a contratação totalmente online – o que acaba facilitando e muito o processo.

Banco do Brasil

Crédito Imobiliário como Funciona

E para fechar a nossa lista de bancos para conquistar crédito imobiliário, temos o Banco do Brasil. Com prazos longos, de até 420 meses, você poderá ter um financiamento a partir de 6,39% ao ano + uma taxa de correção monetária associada a poupança.

Vale lembrar que todas estas informações sobre taxas e prazos devem ser consultadas sempre no momento da aquisição do crédito. Cada contrato é único e poderá levar uma taxa única. Por isso, conversar e negociar é sempre a melhor alternativa!

Crédito imobiliário como funciona – Dicas de como conseguir seu financiamento

Crédito imobiliário como funciona? Já entendemos algumas das principais maneiras de conquistar seu crédito imobiliário, a partir de bancos consolidados e sólidos no mercado brasileiro.

Só que muito além das documentações e de encontrar a melhor taxa do mercado, será muito importante que você faça um planejamento prévio para obter o crédito. Por isso, veja algumas dicas de como realizar o sonho da casa própria de maneira mais sólida e sem fazer loucuras:

  • Faça muitas simulações (muitas mesmo) para encontrar o melhor cenário;
  • Não compre logo o primeiro imóvel que você encontrar;
  • Fique atento ao mercado imobiliário e busque saber quando é o melhor momento para comprar;
  • Aproveite o seu FGTS para quitação do imóvel;
  • Quanto maior o valor da entrada, melhores as condições;
  • Faça um planejamento financeiro de médio e longo prazo – Não dê o passo maior do que a perna;

Vamos explicar cada uma das dicas a partir de agora. Por isso, pegue lápis e papel para anotar tudo!

Leia também: Como utilizar um simulador de financiamento imobiliário?

Faça muitas simulações (muitas mesmo) para encontrar o melhor cenário

Crédito Imobiliário como Funciona

Esta talvez seja uma das dicas mais básicas de todas, só que uma das mais importantes. Afinal, você não pode tomar nenhuma decisão baseada somente no agora. É preciso olhar para o futuro e, desta forma, tentar entender como o seu financiamento se desenvolverá.

Por isso, nunca hesite em fazer muitas simulações de crédito. Brinque nos simuladores online dos bancos e tente encontrar uma viabilidade que seja acessível para o seu bolso.

O simulador aceita praticamente qualquer dado e informação que você colocar. Por isso, vale a pena investir algum tempo ali e descobrir todos os cenários possíveis. Inclusive, faça muitas comparações com outros bancos para que você crie um panorama geral de tudo.

Se você é corretor de imóveis, os simuladores podem te ajudar a criar cenários para seus clientes e, assim, conquistar mais vendas. Por isso, saiba como manusear os simuladores nos sites dos bancos e use isso como um plus no seu atendimento.

Inclusive, você poderá registrar as informações no seu CRM imobiliário para entender o perfil e comportamento do consumidor que lhe procura. Se ainda não tem um CRM imobiliário, conte com a Ville Imob para contratar o seu.

Não compre logo o primeiro imóvel que você encontrar

A ansiedade de ter a própria casa do jeitinho que você sempre quis pode, sim, ser grande. Só que há várias outras coisas que precisam ser consideradas antes mesmo de simplesmente fechar os olhos e comprar o primeiro imóvel que você ver na sua frente.

Muito embora o mercado peça, muita vezes, um movimento rápido de compra, é preciso ponderar várias situações para saber se realmente aquele vai ser o melhor imóvel.

Se você é corretor imobiliário, é muito importante entender a necessidade do seu cliente para oferecer um lar que seja realmente adequado para a família e para o bolso. Não foque somente nas comissões. Foque, também, na necessidade básica pela qual o cliente lhe procurou.

Fique atento ao mercado imobiliário e busque saber quando é o melhor momento para comprar

É claro que você não precisa se tornar um especialista em mercado imobiliário. No entanto, é muito importante entender um pouco mais sobre o assunto, acompanhar notícias e ficar por dentro do que acontece.

Afinal, se você quer comprar um imóvel, uma das coisas mais importantes é saber negociar para chegar a algo viável para ambos os lados – e o entendimento do mercado vai te oferecer muitas possibilidades.

Muitas vezes o melhor momento para comprar aquele imóvel dos sonhos é justamente no momento em que ninguém está disposto a comprar um imóvel. Ou seja, em meio a uma crise ou problema global.

Nestas condições, as taxas podem despencar e o crédito imobiliário pode ficar muito mais acessível.

Aproveite o seu FGTS para quitação do imóvel

Se você quer fazer um financiamento imobiliário, não pode deixar de utilizar os recursos disponíveis para uma quitação mais rápida. Muitas vezes, aqueles 30 ou 40 anos podem se transformar em 10 anos ou menos, devido ao uso do seu FGTS.

Alguns bancos deixam você usar o FGTS a cada dois anos para aportar um valor e quitar parte da dívida.

Estes aportes podem fazer todo sentido para quem busca quitar a dívida mais rapidamente e para quem tem algum fundo emergencial para o caso de demissões ou para o caso de ficar sem renda mensal. Planeje-se direitinho para que este dinheiro não faça falta depois, tá bom?

Quanto maior o valor da entrada, melhores as condições

Se tem uma coisa que é importante em um financiamento ou empréstimo, é: quanto menos dinheiro você precisar pegar emprestado, melhor.

Dinheiro de banco, por mais que pareça de “fácil acesso”, é um dinheiro caro. Uma taxa mínima anual se converte facilmente em uma taxa enorme no longo prazo.

Portanto, busque um planejamento adequado para uma entrada um pouco mais generosa e, então sim, realize o sonho da sua casa própria.

Faça um planejamento financeiro de médio e longo prazo – Não dê o passo maior do que a perna

E como uma dica final, lembre-se sempre de fazer um planejamento adequado para o seu crédito imobiliário. Agora que você já sabe como tudo funciona, poderá pensar com calma e tomar uma decisão que seja viável para a sua rotina mensal de gastos.

Olhe sempre para o longo prazo e pense que, em algum momento, este tempo chegará. 20 ou 30 anos de pagamentos podem parecer distantes. Mas em algum momento, este período será alcançado.

Se gostou das nossas dicas, compartilhe o artigo!