27 3262-0877 - WhatsApp: 27 99748-7465 [email protected]

Você sabe como uma boa descrição de imóveis pode fazer toda a diferença em seus produtos?

Pois bem, este é um assunto pouco explorado no mercado imobiliário, uma vez que muitas pessoas ainda consideram a escrita apenas como uma forma de “preencher um espaço” no site. Quando na verdade, há muito poder de conversão e persuasão através de bons textos e boas descrições.

A técnica de escrever para vender algum produto é chamada de copywrite. Ou seja, o copywriting imobiliário pode e deve ser usado a favor do seu negócio, uma vez que os potenciais clientes poderão tomar ou deixar de tomar decisões com base no que leem.

Porém, você tem ideia de onde começar? Sabe o que fazer primeiro? Sabe o que levar em consideração?

É isto que vamos entender a partir de agora. Existem alguns critérios que precisam estar claros na mente de quem estrutura e planeja um bom site imobiliário.

Afinal, por mais que as fotos em si sejam ótimas ferramentas de vendas, a escrita faz parte do processo. E precisa de tanta atenção quanto os outros pontos.

Acompanhe!

boa descrição de imóveis

Como elaborar uma boa descrição de imóveis – O que levar em consideração?

Para elaborar uma boa descrição de imóveis, você precisa considerar alguns aspectos importantes. Ou seja, não basta você simplesmente construir textos básicos, clichês e cheios de palavras que todos usam.

Porém, ao mesmo tempo é preciso ter equilíbrio, pois você também não deverá dificultar e tornar o processo de leitura complexo.

Simplificar é importante. Mas, simplificar de uma forma que não seja simplória.

Ou seja, é extremamente importante que você utilize linguagem e expressões que estejam dentro do vocabulário das pessoas e, através disso, consiga também a atenção delas. Mas sempre com muita informação e precisão.

Uma boa descrição de imóveis não é aquela que traz os melhores adjetivos e as melhores características dos produtos traduzida em palavras bonitas e complexas. Pelo contrário.

A boa descrição de imóveis é aquela que encaixa perfeitamente em quem está lendo e interpretando. Por isso, veja quais os primeiros passos que você deve dar.

A descrição é um dos pontos cruciais para a venda

Assim como a fotografia imobiliária é importante, a descrição dos imóveis também é. Ou seja, através de boas fotos você conseguirá entregar uma excelente primeira impressão para quem busca imóveis para realizar sonhos ou empreender.

As fotos são, sem sombra de dúvidas, as melhores ferramentas visuais para trabalhar o processo de vendas.

Mas a descrição de cada anúncio se faz tão importante quanto cada foto. Afinal, quando a foto desperta interesse (e isto é fato), as pessoas buscarão saber mais.

E este “saber mais” está totalmente interligado com a descrição daquele imóvel. Ou seja, você precisará, em palavras, convencer a pessoa do porque ela deve entrar em contato para comprar ou alugar um espaço.

E se esta escrita não for boa, dificilmente haverá credibilidade no processo. E uma escrita boa não significa uma escrita “rebuscada”, como já mencionamos aqui. Mas sim, uma escrita leve. Objetiva. Bem pontuada e acentuada e com um ótimo português.

Tudo isso será imprescindível se você quiser, através desta canal, convencer algum prospecto a ligar ou visitas sua imobiliária.

Mas não é só isso. Há vários outros pontos também importantes. Continue lendo!

boa descrição de imóveis

Não faça elogios exagerados ao seu produto ou serviço

Para quem está querendo prospectar clientes no mercado imobiliário através de uma boa descrição de imóveis, não pode pecar por um erro muito comum: excesso de auto elogios aos produtos ou serviços.

O que isto quer dizer? Quer dizer que você precisa prestar atenção em como define seus adjetivos e características durante a escrita.

Por exemplo, uma prática muito comum (e ruim) é encher os canais de comunicação com frases do tipo: “o melhor imóvel”, “as melhores condições”, “o melhor atendimento”.

Estes são argumentos de venda extremamente clichês e que não levam a lugar algum. E isto por um simples motivo: todo mundo fala isso e não é isso que o potencial cliente quer saber.

O que ele quer saber é o seguinte: como determinado imóvel irá resolver o problema dele? Afinal, o conceito básico de qualquer produto é justamente resolver um problema.

E no caso de imóveis, diversos problemas podem ser resolvidos. Por isso, você deverá explorar estas condições na descrição de seus imóveis. Poupe os auto elogios e deixe isso para os clientes que você gerar.

Pesquise o mercado e evite repetir padrões clichês

Esta dica está muito relacionada a dica anterior. Ou seja, evite repetir padrões de escrita clichês que outras imobiliárias usam. E isto se aplica para expressões, auto elogios, adjetivos, as famosas “frases de efeito”, slogans, títulos e, claro, descrições.

Uma boa descrição de imóveis está muito mais relacionada a como ajudar alguém do que como impressionar alguém.

É claro que existem técnicas para tornar um texto mais persuasivo e mais vendável. E não é através de clichês que isto vai acontecer. É através das diferenças.

E, acima de tudo, através das expressões certas usadas com o público certo. Não há nada mais certeiro do que utilizar uma linguagem que seja interpretada pelo público. Melhor ainda se tiver alguma gíria! Isto aproxima, cria empatia e converte.

Ao mesmo tempo evite de reinventar a roda

Quando ouvimos falar de inovação no mercado imobiliário, criatividade ou diferenciação, não necessariamente precisamos reinventar a roda.

Ou seja, não é preciso fazer malabarismo com serras elétricas e tochas de fogo para conseguir atrair a atenção das pessoas e vender imóveis. Pelo contrário! Quanto mais simples você tornar o processo, melhor.

Mas tornar um processo simples não significa que seja fácil, ok? Não é do dia para a noite que você encontrará o melhor caminho e o mais simples.

Você precisará passar por experiências, fazer testes e buscar alternativas para algo que não funciona. Mas isto não é sinônimo de ter que criar um sistema ultra, mega, power revolucionário e inovador!

Você precisa ter as palavras certas, com as fotos certas, direcionadas a um público certo, no momento certo e cumprindo a função certa. Quando todos estes atributos se juntam, dificilmente uma venda não será concluída.

Por isso, tente estudar mais o processo e o comportamento do consumidor, do que tentar encontrar o segredo do sucesso escondido a sete chaves.

Mas, como de fato você pode elaborar uma boa descrição de imóveis? Fizemos uma lista com alguns pontos para você colocar em prática. Acompanhe.

Quais elementos devo ter em uma boa descrição de imóveis?

Para escrever um bom texto, é preciso considerar diversas questões. E uma descrição de imóveis, não é diferente. É preciso entender que quem está recebendo a mensagem, precisa codificá-la de uma forma rápida, prática e que, acima de tudo, ajude de alguma forma.

Para que possamos entender isso, devemos entender o processo básico de comunicação entre o emissor e o receptor. Basicamente, o processo de recebimento e interpretação de uma mensagem, funciona assim:

  1. Emissor cria a mensagem (descrição);
  2. Emissor utiliza os códigos certos (linguagem, expressões);
  3. Emissor escolhe o canal de distribuição desta mensagem (campo de descrição dos imóveis);
  4. Receptor recebe a mensagem (quando começa a ler a descrição);
  5. Receptor começa a interpretar a mensagem e cria expectativas;
  6. A mensagem pode ser interpretada de forma clara ou com ruídos de comunicação (falhas);
  7. O receptor encerra o ciclo dando um feedback ao emissor (ele converte ou ignora a mensagem);

Este é um processo básico de comunicação. E você precisa levá-lo em consideração para que a sua mensagem seja captada.

E este processo pode ser aplicado tanto em uma boa descrição de imóveis, como em campanhas ou anúncios publicitários que você venha a desenvolver. Afinal, comunicar com efetividade é fundamental.

No caso dos ruídos, no tópico 6, trata-se de falhas na comunicação. Ou seja, pode ser uma frase difícil de entender, uma expressão fora da linguagem do prospecto, uma gíria fora de contexto, português mal escrito, etc.

Sabendo-se disso, podemos partir para os pontos práticos da criação de nossa descrição. Acompanhe.

boa descrição de imóveis

A narrativa precisa ser empática

Você já ouviu falar da empatia? Já falamos sobre ela anteriormente. Basicamente, ela é uma excelente ferramenta para que você construa um texto que mexa com o leitor.

Ou seja, que atinja níveis de compreensão muito superiores a qualquer outro estilo de texto. Desta forma, recomendamos que você utilize a empatia também em suas descrições.

Quando um prospecto está no início do funil de vendas, ou seja, ainda recebendo informações e tentando se encaixar em algum produto, é fundamental que ele sinta empatia com o que você está dizendo.

Pois isto aproxima, cria excelentes laços e torna tudo mais fácil no futuro. Para que você entenda, vamos dar um exemplo de empatia.

Vamos imaginar que determinado público-alvo seja jovens, entre 20 e 30 anos, que estão cursando a faculdade e precisam de um imóvel para alugar e morar próximo a universidade (pois moram longe).

Pois bem, você poderá usar frases de empatia, como: “se você está cansado de pegar ônibus por horas só para ir estudar, experimente o conforto de morar próximo da universidade”.

Percebe como esta frase engloba muitos sentimentos deste público-alvo? Você consegue se colocar no lugar e transmitir isso em mensagem. O que é ótimo para gerar conversões.

Crie cenários imaginários e descreva as cenas de forma criativa

Outro excelente atributo que você poderá levar para seus textos descritivos, são os cenários e as cenas que você quer que o público sinta. Como você sabe, vender imóveis é um processo que depende de inúmeros fatores.

Principalmente para quem quer realizar o sonho da casa própria.

Por isso, é fundamental que você identifique todas estas situações e, acima de tudo, descreva-as com perfeição. Por exemplo, aqui cabe o mesmo exercício da empatia que mencionamos anteriormente.

Imagine que seu público-alvo seja casais de média idade, com a vida encaminhada e filhos começando a faculdade.

boa descrição de imóveis

Pois bem, você poderá explorar estes cenários em seus descrições, utilizando uma linguagem simples de entender e que faça o público perceber que você está falando com ele.

Além do mais, você poderá construir as cenas. Ou seja, faça uma narrativa! Conte uma história e aproveite todos os benefícios que o storytelling para imobiliárias pode oferecer.

Coloque todas as informações que o prospecto quer e precisa saber

Este ponto é básico, simples mas que muitas vezes passa despercebido. Lembra quando mencionamos que você não precisa dificultar e deve ir direto ao ponto?

Pois bem, um dos malefícios de quem busca reinventar a roda, é esquecer de pontos cruciais para uma boa comunicação através da escrita: as informações.

Sim, você nunca poderá esquecer de fornecer o máximo de informações possíveis para seus prospectos, uma vez que é isto que eles buscam nas descrições dos produtos.

E estas informações podem ser inúmeras, desde relacionadas ao imóvel em si, até nas condições de pagamento e preços.

Há quem não goste de colocar os preços, pois acredita que é uma forma de o cliente entrar em contato. Porém, não recomendamos esta ação. Quanto mais informações você puder fornecer, mais credibilidade o potencial cliente terá em você.

Afinal, eles percebem quando há profissionalismo do outro lado!

boa descrição de imóveis

Não esqueça de uma boa call to action ao fim de suas descrições

E por último, você não pode esquecer de um ponto fundamental em uma boa descrição de imóveis: a call to action! Esta é uma expressão em inglês para uma “chamada para ação”.

Ou seja, depois que o seu texto terminar, você provavelmente terá atingido diversos níveis de credibilidade e empatia na mente do prospecto.

A para que tudo isso seja notado na prática, é fundamental que você peça para ele fazer alguma coisa.

No caso, você precisa inserir uma chamada para ação para, obviamente, alguma ação. Por exemplo, “clique aqui para saber mais”, “clique aqui para receber o relatório completo”, “clique aqui para agendar sua visita grátis”, etc.

E tudo isso, claro, será muito mais fácil quando você tiver um bom site imobiliário.

Afinal, um site dedicado terá áreas específicas e automatizadas para você criar ótimas descrições para seus imóveis e vender muito mais. Conte com a ajuda da Ville Imob para o crescimento de sua imobiliária e boa sorte!

estrategias digitais para venda de imoveis