Você tem ideia do que se trata o GDPR para imobiliárias? Este é um assunto técnico que muitas vezes acaba passando despercebido por quem está estruturando estratégias digitais para vender mais.

Desta forma, é de suma importância que fique claro para todos, uma vez que a legislação poderá punir de forma dura todos aqueles que descumprirem as normas. Assim sendo, se você busca ter uma relação de confiança com seus potenciais clientes digitais, continue lendo para entender tudo sobre o assunto.

 

GDPR para imobiliária

 

Quando os assuntos começam a ficar complicados e técnicos demais, há uma certa resistência por parte das pessoas que estruturam, pensam e executam ações digitais para projetos online. Neste caso, se você estiver desenvolvendo uma automação de marketing para imobiliárias, é fundamental que o entendimento sobre o GDPR esteja em dia.

Para resumir de forma breve nesta introdução, o GDPR nada mais é do que uma sigla para General Data Protection Regulation. Na tradução livre, a regulação da proteção de dados gerais. Ou seja, a segurança dos dados que os usuários fornecem na internet.

Sim, se você está pensando em captar dados de pessoas na internet para usar nas suas campanhas de marketing digital, saiba que elas precisarão estar protegidas contra possíveis vazamentos ou situações do gênero.

Assim sendo, é indispensável que você olhe com bons olhos para a GDPR e estruture todas as suas ações com marketing digital com base nela.

Esta é a única garantia de que você consiga ficar isento de possíveis ações dos usuários que fornecerem dados para suas automações. Mas, como ficar em dia com a GDPR? Acompanhe para entender e tire todas as suas dúvidas de uma vez por todas.

 

gdpr para imobiliarias

 
 

Segurança na internet é fundamental

 

Para qualquer projeto digital, fornecer segurança para os usuários não é somente um diferencial. É requisito básico. Ou seja, você não poderá usar isso como atributo, pois é um direito de todos usuários terem seus dados protegidos na internet.

E esta responsabilidade é de quem capta. Ou seja, se a sua imobiliária está fazendo marketing digital com a intenção de captar leads e potenciais clientes, saiba que mantê-los seguros quanto as informações fornecidas é fundamental.

Estas discussões começaram a ficar cada vez mais importantes e estão em pauta em diversos lugares do mundo. Grande parte dos movimentos pró-segurança das informações, decorreu de um vazamento de dados da empresa do Mark Zuckerberg, o Facebook.

Sim, milhares de dados foram vazados para empresas com intenções comerciais não definidas. E isto é muito grave no âmbito da privacidade.

Após este e outros eventos terem surgido, muitas recomendações começaram a serem feitas e algumas legislações começaram a surgir ao redor do mundo. E uma delas (e uma das principais) é o GDPR – General Data Protection Regulation. 

Esta regulação é válida em todo território da União Européia e válida para todos os cidadãos europeus. Ou seja, são práticas vistas com muito bons olhos por todo o resto do mundo.

Além de técnicas que já explicamos aqui no blog, como ter um certificado SSL para site imobiliário, você precisará também estar de acordo com as legislações em vigor. Isto não só trará muito mais confiança para seu usuário, como também fará você estar a frente da concorrência de forma muito mais ampla.

Para entender como se adequar ao GDPR para imobiliária, continue lendo e veja o que é solicitado pelas empresa.

Veja mais informações nos vídeos abaixo:

 

 
 

O que o GDPR solicita para as empresas?

 

Agora que você já entendeu o que é o GDPR e qual o motivo de ele ter surgido, é hora de entender o que de fato você precisará fornecer para que o usuário navegue em segurança. Saiba que, caso descumpra com algum direito do usuário, caso haja algum processo indenizatório, a empresa que estruturou qualquer tipo de campanha ou automação com os dados recolhidos, poderá pagar um multa no valor de 20 milhões de Euros.

Sim, extremamente pesada, não é mesmo? Por isso, estar de acordo é fundamental.

Vale lembrar que a lei é válida para todos os cidadãos europeus. Ou seja, não importa se você não está na Europa. Desde que você capte informações de usuários europeus, é de suma importância que você esteja captando de acordo com a lei GDPR.

Por isso, muita atenção é necessária e é muito melhor prevenir do que remediar, não é? Acompanhe outros pontos fundamentais para estar de acordo com a situação saiba como aplicar o GDPR para imobiliária da forma certa.

 

gdpr para imobiliarias

 
 

Transparência acima de tudo

 

O GDPR para imobiliária basicamente necessita deste critério: transparência acima de tudo. O que você precisará fornecer para os usuários é para a legislação é transparência com relação ao uso dos dados. Mas, como funciona isso?

Leve em consideração que o usuário é soberano e as informações dele pertencem somente a ele e a mais ninguém. No entanto, com uma automação de marketing, ele poderá fornecer o nome e e-mail por exemplo para receber um ebook grátis.

Quando você capta este tipo de informação, a clareza e a transparência pelo motivo da captação precisa estar presente em algum lugar. Se você deseja futuramente ter relações comerciais com este contato, isto precisa ficar claro.

Caso contrário, o usuário poderá ter o direito de pedir uma indenização pesada. E isto pode significar a desestabilização total do seu projeto. Mas, como posso deixar estas informações claras para que o usuário saiba? Continue lendo para entender.

 

Captar somente informações necessárias para o uso

 

Além de dizer o real motivo pelo qual você está captando as informações do usuário e como você está fazendo isso, é indispensável que você capte somente o que irá usar ou precisar no curto ou médio prazo. Isso significa dizer que você não poderá captar todas as informações que desejar, pelo simples fato de possivelmente usar depois. Esta situação não é aplicável neste caso. Você pode captar informações sem problema nenhum.

O que não pode, é querer acumular informações.

Esta situação ocorre pelo simples fato de que o que não é necessário agora, pode ficar exposto sem a necessidade real. Ou seja, se ocorrer qualquer tipo de problema como o vazamento de informações, o usuário se prejudica mesmo com informações que não precisavam ter sido fornecidas. Ou seja, equilíbrio nas ações de captação é fundamental.

E vamos combinar? É até melhor captar somente o que você for usar. Afinal, quando há um acúmulo de informações, pode haver dispersão do foco central do projeto. Ou seja, você não consegue entender para qual lado o projeto está caminhando.

E isto não é benéfico para o médio e longo prazo da sua imobiliária. Assim sendo, se você estiver em um processo de captação de leads para algum imóvel, solicite apenas aquilo que for realmente relevante para se comunicar com o usuário.

 

gdpr para imobiliarias

 
 

Clareza na política de privacidade quanto ao uso das informações

 

Conforme mencionamos nos dois tópicos anteriores, você somente poderá captar as informações que for utilizar e deve fornecer transparência para a GDPR e para o usuário. Assim sendo, para que você possa fazer isso de forma prática, é fundamental que você crie uma página com termos de uso e política de privacidade da sua imobiliária.

Esta será uma página crucial para que você possa se defender de possíveis processos. Desde que esteja tudo claro, de fácil acesso e legível, este documento é essencial.

A ideia é disponibilizar para o usuário todos os seus objetivos para com a captação dos dados dele. Por isso, você também precisa ter este objetivo bem definido de forma que não fique subjetivo. Se a ideia é captar leads para gerar relacionamento e possivelmente uma venda no futuro, este desejo de manter uma relação comercial deve estar exposta de forma clara e objetiva. Assim você assegurará transparência e, acima de tudo, credibilidade e confiabilidade.

 

Informações sobre o rastreio de dados do usuário

 

Você já sabe que as informações fornecidas pelo usuário deve ser profissionalmente manejadas, de forma que cumpra as regras da GDPR. Ou seja, transparência, clareza, objetividade e motivações da captação. No entanto, há um termo muito importante que precisa também ser levado em consideração: a informação de rastreio dos usuários.

Sim, não é somente via informações fornecidas ativamente que você deverá manter transparência. É também através de informações fornecidas passivamente. Ou seja, o monitoramento da navegação do usuário.

Este critério também precisa estar claro nas suas páginas de privacidade e termos de uso, visto que o gerenciamento das atividades do usuário no seu site, também dizem respeito a privacidade dele. E, se você for utilizar estes dados para qualquer coisa, o usuário precisa saber. Um bom exemplo disso, são os cookies nos websites.

Você já deve ter aceito algum termo de rastreamento de cookies quando entrou em algum site, não é mesmo? Esta é uma forma de buscar a sua aprovação para usar os dados daquela sessão. Ou seja, possivelmente intervir de forma comercial futuramente usando estes dados.

 

gdpr para imobiliarias

 
 

Direito de ser esquecido

 

O direito de ser esquecido é um dos critérios mais importantes na legislação da GDPR para imobiliária. Ele basicamente permite que o usuário possa solicitar o descadastramento da sua newsletter, por exemplo. Isto não só é fundamental perante a legislação europeia, mas também demonstra que você está dando total autonomia para o usuário manejar os dados dele. Ou seja, você não poderá forçar ninguém a ficar na sua base dados. E isto precisa ser levado a sério.

Por exemplo, o botão de descadastramento de e-mails precisa ser visível e presente em todos os e-mails que você enviar. Além do mais, o usuário não terá somente o direito de sair da sua lista. Ele deve também ter o direito de sair de toda a sua base de dados, ser excluído definitivamente, sem ficar nenhum resquício de informação dele. Portanto, busque sempre demonstrar esta autonomia para sua base de leads.

 

Portabilidade de dados

 

Um fator presente na GDPR para imobiliária e que deve ser aplicado também para automação de marketing imobiliário, é a questão da portabilidade de dados. O que esta questão busca organizar? Basicamente ela dá o direito do usuário não só sair da sua base de leads, mas também, levar com ele todas as informações fornecidas até o momento para poder entregar a outro fornecedor.

Por exemplo, o seu potencial cliente poderá pedir as informações dele contidas na sua automação de marketing, para entregar a outra plataforma de automação, seja concorrente ou não. Afinal, as informações dele são somente dele. E você deverá fornecê-las de forma que possam ser implementadas em outro local.

 

gdpr para imobiliarias

 
 

Fornecimento de dados ao usuário caso ele queira

 

Este tópico vem de encontro com o anterior. O fornecimento de dados para o usuário é considerado regra básica para o correto funcionamento da legislação GDPR para imobiliária. Como mencionado anteriormente, as informações são somente do usuário.

A sua automação de marketing apenas pediu autorização para usá-las de alguma forma. E, quanto o lead achar que ele merece uma cópia das informações que você possui, ele terá este direito. E você terá de fornecer.

Atente-se ao detalhe de que não somente informações fornecidas de forma ativa, mas também, as de forma passiva devem ser fornecidas. Ou seja, se o seu sistema tiver uma área com o log do usuário, ele poderá solicitar esta informação.

 

GDPR para imobiliária no Brasil

 

Como mencionado durante o texto, a GDPR é ativa na Europa e válida para todos cidadãos europeus. Se você captar leads europeus e seu projeto estiver no Brasil, saiba que a GDPR se enquadra para defender os direitos do usuário europeu. Mas, como funciona no Brasil?

 

Boas práticas

 

No Brasil, as boas práticas são recomendadas para automações de marketing. Ou seja, com base na legislação europeia, você deverá construir suas automações de marketing, sempre visando as boas práticas e bom senso com as informações do seu usuário. Afinal, a tendência é de que esta legislação comece a ser aplicada em todo mundo, sempre visando a segurança do usuário e o bom senso para com o uso dos dados que ele fornece.

 

Como ter certeza de que seu marketing está correto?

 

Para ter certeza de que seu marketing está correto, basicamente você precisará estar de acordo com os tópicos citados anteriormente. Mas, como colocar isso tudo em prática? Você poderá desenvolver um sistema que aplique todas estas regras de forma automatizada, ou poderá contratar uma plataforma especializada no assunto e que esteja com todos os requisitos da GDPR em dia.

Como é o caso da ville Target, uma plataforma de automação de marketing imobiliário pronta para ser usada. Assim você garante não só a credibilidade com seus potenciais clientes, mas também garante a efetividade de estar dentro da lei.

 

estrategias digitais para venda de imoveis