A cada ano que passa, perguntamos até onde a tecnologia pode chegar e como ela pode impactar em diferentes mercados. A inovação mais recente que promete revolucionar o setor imobiliário nos próximos anos é a impressora 3D. Esse equipamento é capaz de imprimir objetos – de brinquedos e próteses a uma maquete de empreendimento – a partir de desenhos preconcebidos em programas de computador e “impressos” em materiais plásticos ou em gesso.

Você deve estar se perguntando se essa tecnologia não faz parte de um filme de ficção científica, mas, na verdade, a impressora 3D já foi aplicada no mercado imobiliário. Para se ter uma ideia, uma empresa chinesa chegou a usar quatro impressoras 3D para construir 10 protótipos de casas de 200 metros quadrado em menos de 24 horas.

Talvez, essa realidade ainda demore mais um pouco para desembarcar e se popularizar no Brasil. No entanto, se você se interessou pela impressora 3D no mercado imobiliário, confira, abaixo, quais os benefícios que ela traz para todos os envolvidos neste setor, sejam eles engenheiros, arquitetos, corretores e até aos consumidores finais.

Facilidade na hora do atendimento

Ao produzir um protótipo a partir do projeto desenvolvido em programas de design, os clientes já poderão “visitar” os imóveis antes mesmo que eles estejam construídos, ou seja, ainda quando eles estiverem na planta. Essa nova experiência aumenta o poder de decisão de compra das pessoas. Por sua vez, os corretores podem fazer da imobiliária onde trabalham um pequeno stand de imóveis. Isso significa que eles não precisarão mais se locomover para realizar o atendimento.

imob-v30-728x90-post

Vantagens em todas as etapas da construção

Tendo um protótipo desenvolvido em algumas horas, arquitetos e engenheiros podem ajustar detalhes do projeto de forma mais econômica. De acordo com Melissa Thomas, engenheira da Autodesk, fazer a impressão de projetos em 3D custa um quarto do preço de uma maquete feita a mão.

No entanto, a aquisição de uma impressora desse tipo é um pouco cara. De modo geral, o modelo mais simples não sai por menos de 6 mil reais, enquanto o mais sofisticado pode chegar a 500 mil reais.

O impacto dessa tecnologia também é social. Hoje, segundo a ONU, há mais de 1 bilhão de pessoas vivendo em moradia inadequada. Como a tecnologia promete aumentar a velocidade e diminuir os custo das construções de imóveis, as pessoas carentes terão mais condições de possuir um imóvel digno.

Bom, é isso que essa nova tecnologia promete. Vamos dar tempo ao tempo e ver o impacto real da impressora 3D no mercado imobiliário.

Sucesso e Boas Vendas!