Cabe ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI) em todo o Brasil o credenciamento e a fiscalização do trabalho de corretores e imobiliárias. Exercer ilegalmente a profissão – seja pessoa física ou jurídica – configura crime previsto em lei. Portanto, o primeiro passo para abrir uma imobiliária é tirar o CRECI jurídico.

O escritório que atua sem esse documento terá suas atividades encerradas. Para piorar a situação, os sócios podem responder judicialmente pela infração.

Então, você que pretende regularizar seu negócio e abrir sua própria imobiliária precisa tirar o CRECI jurídico.

Cenário atual de corretores e imobiliárias

De acordo com a Federação Nacional dos Corretores de Imóveis (FENACI) o número de corretores aumentou 23,2% desde 2013. Os dados apontam que, desde então, o número de profissionais da área passou de 284 mil para 350 mil profissionais. Por sua vez, estima-se que são mais de 20 mil imobiliárias registradas no país.

Para que serve o CRECI?

A lei atual que regulariza a profissão de corretor de imóveis vigora desde 1978. As atividades de intermediação de compra, venda, permuta ou mesmo locação de imóveis são exclusivas dos profissionais e empresas devidamente registradas no CRECI de sua região e também no Conselho Federal de Corretores de Imóveis (COFECI).

Assim, qualquer pessoa jurídica ou física que atuar nesse tipo de mercado, é obrigado a emitir um certificado pelo Sistema COFECI-CRECI. Além de não correr riscos com a justiça por atividade ilegal, tirar o CRECI jurídico transmite uma confiança a mais aos clientes.

Diferença entre CRECI físico e jurídico

A diferença é simples, mas não custa explicar. Enquanto o CRECI físico permite que uma pessoa exerça a profissão de corretor de imóveis autônomo, tirar o CRECI jurídico possibilita que você vire dono de sua própria empresa imobiliária.

Como abrir sua imobiliária

Primeiramente, ao menos um dos sócios, precisa ser corretor de imóveis, ou seja, profissional credenciado pelo CRECI respectivo de seu Estado. Esse sócio “especial” será o responsável técnico pelas atividades a serem desempenhadas nos procedimentos empresariais da imobiliária.

Isso porque, existem normas e resoluções muito específicas, além de atos normativos complementares expedidos pelo Sistema COFECI-CRECI, que estabelece quais os documentos e requisitos devem ser cumpridos para o registro da pessoa jurídica e sua atuação.

Resumindo, é o corretor de imóveis quem responderá por todos os atos e atividades desempenhadas pela imobiliária. Para constituir uma empresa, você precisa de um contrato social e uma inscrição no CNPJ. Além de emitir o CRECI jurídico, o contrato social precisa estar registrado regularmente na Junta Comercial, na Receita Federal e na Prefeitura de sua cidade.

Plataforma ERP ville Imob

Documentação necessária para tirar o CRECI jurídico

Cada região do país tem o seu CRECI. O ideal é se informar a respeito das taxas cobradas e também sobre a documentação necessária para obter seu credenciamento. De modo geral, esses são alguns documentos imprescindíveis para regularização:

  • Requerimento preenchido com as informações solicitadas, além de assinatura sócio responsável e do corretor de imóveis;
  • Contrato social e alterações contratuais;
  • Alvará de localização;
  • Comprovantes de pagamento da anuidade, emolumentos e Taxas;
  • Comprovante do CNPJ.

E depois de abrir a imobiliária?

Aí, começa o trabalho de captação de imóveis e de clientes. Para tornar sua imobiliária conhecida, é preciso investir bastante em marketing digital. O primeiro passo está em construir um site imobiliário e, na sequência, apostar na divulgação nas redes sociais para um público segmentado. Isso dá visibilidade à sua imobiliária.

Além da questão de marketing, a plataforma ville Imob ainda te ajuda na administração. Com o software imobiliário de gestão, você tem uma ampla visão dos negócios da sua imobiliária. É possível, por exemplo, controlar as contas a pagar e a receber e acompanhar o desempenho dos corretores parceiros.

Você que deseja se tornar um profissional habilitado e empreendedor, faça isso de maneira legal e responsável. Busque informação requisitada e fortaleça o sistema de corretagem no Brasil. Boa sorte!

 

Posts relacionados