Para o corretor de imóveis que andava desanimado com os negócios, uma luz se acende no fim do túnel. Numa tentativa de aliviar o mercado imobiliário, bancos lançam medidas atrativas às pessoas que querem comprar um imóvel.

Aliás, os últimos dias foram repletas de boas notícias nesse sentido. A começar pela redução da taxa Selic, que deve contribuir para a retomada do crescimento econômico do Brasil e, por consequência, aliviar o mercado imobiliário. Isso sem falar da queda da inflação.

Como consequência disso tudo, grandes instituições, como Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Santander e Bradesco, já divulgaram redução nas taxas de financiamentos. Esse conjunto de fatores ajuda a construir um cenário mais propenso para a compra de imóveis…Você está preparado?

Antes de mexer os pauzinhos, é importante entender toda conjuntura e quais são essas medidas que pretendem aliviar o mercado imobiliário. Confira a seguir:

O que é a Selic?

Para quem não sabe, a cada 45 dias, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne e decide se a taxa básica da economia brasileira vai subir, cair ou se manterá estável.

Funciona assim: o governo federal se baseia nessa taxa para remunerar os financiadores da sua dívida. Ela é usada, também, em transações entre bancos, já que é o lastro oferecido por eles para reduzir o risco e, assim, a remuneração da transação.

Consequências da queda

Com a redução da Selic, a economia é estimulada, uma vez que a consequência imediata é a queda dos juros, estimulando a produção e o consumo. Grandes bancos já adotaram medidas para atrair o consumidor.

Entre elas, é possível citar a redução de juros das linhas de crédito para financiamento imobiliário. Há medidas para empréstimos e cheque especial também.

Financiamento imobiliário

O Banco do Brasil divulgou uma nota importante para quem pensa em comprar um imóvel. O financiamento imobiliário que tinha uma taxa entre 9,99% e 10,94% foi para 9,74% e 10,69% ao ano em empréstimos pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

Por sua vez, as taxas da hipoteca passaram de 10,90% a 11,99% para o intervalo entre 10,65% e 11,74% ao ano. Itaú, reduziu de 10,5% para 10,1% ao ano. Santander diminuiu para 9,49% ao ano. Já o Bradesco foi para 11,4%. A menor é da Caixa Econômica Federal, de 9,33% ao ano.

Plataforma ERP ville Imob

Nova linha de crédito da Caixa Econômica Federal

A Caixa anunciou uma nova linha de crédito voltada para a financiamento de obras em loteamentos urbanos. O valor, de 1,5 bilhão de reais, será destinado a empresas loteadoras ou urbanizadoras com um faturamento anual acima de 15 milhões de reais.

Chamada de Produlote, linha tem expectativa de gerar 70 mil empregos. Além disso, depois de prontos e regularizados, pessoas físicas poderão financiar a compra dos terrenos e a construção de moradia própria nesses loteamentos. De acordo com a Caixa, a linha vai financiar até 70% do custo da obra. Mais uma ótima medida para aliviar o mercado imobiliário, não?

O que fazer com essas informações?

Essas notícias são para animar qualquer corretor de imóveis. Mas de nada adianta ter um cenário otimista, se o profissional não arregaçar as mangas e trabalhar.

Em primeiro lugar, é fundamental espalhar essas informações para os seus clientes, sobretudo àqueles que desejam recorrer ao financiamento imobiliário. Para tanto, vale a pena consultar seu CRM imobiliário e conferir como anda a situação de cada cliente.

Mais do que isso, esteja muito bem preparado para tirar possíveis dúvidas sobre as novas modalidades de financiamento. Sabendo responder com firmeza cada questionamento, você passa confiança para que seu cliente fique mais seguro das vantagens das novas linhas de crédito e redução de juros.

Aliás, é fundamental que você faça um conteúdo próprio sobre o assunto em seu site imobiliário. Dessa forma, além de seus clientes, outros usuários começam a enxergá-lo como uma autoridade no assunto.

 

Posts relacionados