Quanto custa comprar imóveis no Brasil? Por ser um país continental, essa resposta varia bastante conforme a região. Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília encabeçam a lista das cidades mais caras do Brasil em relação ao mercado imobiliário.

E tem mais. Quem atua no mercado imobiliário já sabe que o Brasil experimentou um boom nesse setor entre 2008 e 2013. Para se ter uma ideia, os empreendimentos brasileiros ficaram 121,6% no período, de acordo com estudo do Banco de Compensações Internacionais (BIS). À época, foi a maior valorização imobiliária do mundo.

Em contrapartida, os corretores imobiliários também sabem que o momento atual é de retenção por conta do ritmo lento da economia. Há dois anos, o preço dos imóveis sobe abaixo da inflação. Mesmo assim, algumas capitais brasileiras apresentam valores muito acima da média nacional.

Veja, abaixo, detalhes das cidades mais caras do Brasil para comprar imóveis:

Rio de Janeiro

Segundo o levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), a cidade maravilhosa possui o metro quadrado mais caro do Brasil; são 10,631 mil reais. Vale lembrar que a média nacional está em 7,614 mil reais.

Pegando os três bairros mais nobres do Rio de Janeiro – Leblon (23,222 mil reais), Ipanema (20,457 mil reais) e Lagoa (18,673 mil reais) – essa média sobe um pouco mais.

São Paulo

São Paulo, a cidade mais rica do país, aparece na segunda colocação quando o assunto é preço dos imóveis. De acordo com a Fipe, a média do metro quadrado na capital paulista é de 8,602 mil reais, um avanço de 5,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Entre os bairros mais nobres de São Paulo, estão Vila Nova Conceição (15,241 mil reais), Jardim Europa (14,828 mil reais) e Jardim Paulistano (14,349 mil reais)

imob-v30-728x90-post

Brasília

Brasília fecha a lista das três cidades mais caras do Brasil para comprar imóveis. O preço médio do metro quadrado na capital federal é de 7,987 mil reais. Por lá, os bairros mais nobres são Asa Sul (9,433 mil reais), Sudoeste (9,354 mil reais) e Asa Norte (8,599 mil reais).

Pronto, agora você já sabe quais são as cidades que apresentam o metro quadrado mais caro do país. Se você é corretor de imóveis, já deve estar se imaginando trabalhando nesses mercados com as comissões bem “recheadas”.

No entanto, vale lembrar que essas regiões também são bem mais concorridas para os corretores. Para fugir da concorrência, você pode buscar ferramentas que irá lhe auxiliar na divulgações dos seus imóveis, como um software imobiliário completo.

Além disso é importante começar com mercados mais baratos, porém para compensar financeiramente, será preciso vender mais imóveis em menos tempo, mas nada que recursos imobiliários não poderão te ajudar.

Sucesso e Bons negócios!

Posts relacionados

Compartilhe: