O corretor de imóveis é um profissional que deve estar atento aos hábitos e tendências de consumo e os impactos no mercado imobiliário. Mesmo que esses detalhes não demonstrem um impacto imediato no mercado imobiliário, é possível que, no futuro, tais pontos sejam fatores importantes na decisão de compra de imóveis por parte dos seus clientes.

Pensando nisso, criamos um artigo que detalha as principais tendências de consumo e as consequências no mercado imobiliário. Esses dados foram elaborados com o auxílio de uma pesquisa divulgada pelo Insituto Euromonitor.

Vida Limpa – Minimalismo

Essa tendência está ligada ao fato de que as pessoas estão cada vez mais interessadas em uma vida mais limpa e minimalista. Essas pessoas evitam produtos que exigem a utilização de um grande número de recursos naturais durante a sua produção. Outra característica é que quem segue esse estilo de vida evita produtos à base de animais, desde comidas até roupas e calçados.

tendências de consumo e os impactos no mercado imobiliário sustentabilidade

Essa geração tem uma visão mais ampla do que as gerações anteriores, ou seja, eles percebem e acreditam que suas ações tem um certo impacto no mundo. Por esse motivo eles escutam mais os conselhos dos seus pais e gostam de ficar com a família.

O corretor que encontra um cliente que tem esse estilo de vida não vai conseguir vender um imóvel muito caro ou muito extravagante. Essas pessoas vão optar por um imóvel que garanta uma alta qualidade de vida. Isso significa um apartamento pequeno, próximo do trabalho e de serviços básicos (hospitais, supermercados, academias), para que se evite trânsito.

Compartilhamento

Atualmente podemos perceber que as pessoas estão valorizando cada vez mais o compartilhamento de bens. A tendência foi rapidamente percebida por empresas como Airbnb e Uber que oferecem serviços de alugueis e corridas baratas e convenientes.

Outra empresa que percebeu isso, mas tem atuação reduzida no país, é a ZipCar, com um método inovador de aluguel de carros. Ela permite que o cliente pegue um carro sempre que precisar em algum estacionamento próximo, após o fim da utilização ele pode deixar em diversos estacionamentos para que alguém nas redondezas utilize o mesmo.

Pessoas que adotam esse estilo de vida veem uma necessidade de compra de bens próprios reduzida. Isso envolve carros e casas, o corretor pode perceber, por exemplo um aumento de pessoas que buscam um aluguel. Mas não é só isso, espaços compartilhados são muito valorizados, esses espaços incluem: academias, lavanderias, oficinas, sala de jogos, sala de música (estúdio) e por aí vai.

tendências de consumo e os impactos no mercado imobiliário bicicletas

O mercado de imóveis comerciais também é altamente afetado. Várias pequenas empresas estão optando pelo compartilhamento de escritórios, por exemplo. Por fim vale citar as vagas de garagem que podem perder a prioridade para os futuros clientes, afinal de contas, quem utiliza serviços como Uber, pode não ver a necessidade de ter um carro próprio.

Coabitação

Muito ligada à tendência anterior de compartilhamento, essa tendência é ainda mais específica. As pessoas que buscam a coabitação procuram compartilhar não somente áreas comuns, como as citadas anteriormente, mas até mesmo os imóveis. Essa tendência pode ser observada nos grandes centros urbanos frequentemente.

O seriado Friends produzido entre os anos de 1994 e 2004 mostra a vida de seis jovens americanos e o interessante é que eles são basicamente amigos que dividem o espaço em que moram, evidenciando que essa característica já existe no mercado americano há mais de 20 anos.

No Brasil essa tendência ainda não é tão percebida, mas pode-se esperar que esse comportamento seja cada vez mais observado. O corretor precisa ficar atento para clientes que querem morar com alguém para dividir o aluguel. A flexibilidade por parte dos proprietários de imóveis para locação será cada vez mais importante no futuro.

Cultura da Reivindicação

Atualmente se alguém é contra algo, ou se alguém tem uma experiência ruim, essa pessoa corre até as redes sociais e relata sua experiência. Esse comportamento está cada vez mais frequente entre as pessoas graças ao crescente uso de redes sociais e de fóruns como o Reddit. Nas redes sociais as pessoas podem utilizar hashtags para aumentar seu alcance, sem contar nos compartilhamentos de outros usuários.

tendências de consumo e os impactos no mercado imobiliário hashtag

Todas as empresas e pessoas públicas são impactadas por essa cultura. O investimento em qualificação do seu atendimento passa a ser uma necessidade importante, afinal de contas, um cliente insatisfeito pode relatar sua experiência nas redes sociais e acabar impactando muito seu negócio de maneira negativa.

É importante também cumprir suas promessas, e tome especial cuidado na hora de explicar seu cliente os detalhes do contrato. Muitas vezes os corretores não chegam a fazer falsas promessas, mas uma falha na comunicação pode levar a grandes desentendimentos. Se seu cliente resolve divulgar seu descontentamento nas redes sociais, você pode ter sua reputação comprometida.

Para o corretor, além de investir e muito no atendimento e comunicação, é sempre válido se desculpar. Fez algo errado, esqueceu de reforçar um ponto previsto em contrato, peça desculpas. Se atente aos canais de reclamação como o ReclameAqui e também sempre veja o que as pessoas estão falando de você ou da sua imobiliária nas redes sociais. Busque evitar grandes problemas agindo rapidamente.

Aproveite também para fazer um bom marketing nas redes sociais, utilize ferramentas como a integração social para publicar posts diariamente, você pode divulgar seus produtos ou, até mesmo conteúdos educativos sobre o mercado imobiliário. A ideia é aproximar sua marca ao seu público alvo.

Do próprio Quarto

As pessoas querem saber cada vez mais detalhes dos produtos antes de ter que se deslocar até o local para comprá-los. Por essa razão o mercado de vendas online cresceu tanto ultimamente.

Para o mercado imobiliário é quase impossível tornar a compra e venda totalmente online por motivos óbvios de documentação, visitas, entre outros. Mas isso não significa que o corretor não deva investir na criação do seu próprio website imobiliário onde todos seus imóveis são apresentados com fotos, vídeos, descrições completas, localização, enfim, tudo que for possível disponibilizar ao cliente.

O corretor precisa então aprender como tirar fotos imobiliárias de qualidade, captar todos os ângulos de um imóvel antes de colocar o mesmo na internet. Outra dica é estar sempre atento às novas tecnologias, a visualização de imóveis em 3D ou através de realidade virtual, por exemplo, é um investimento significativo, mas que pode ser um grande diferencial com a popularização de óculos de realidade virtual.

Essa estratégia pode ser uma grande aliada dos corretores ao reduzir o número de contatos com os clientes. Isso porque, quem entrar em contato terá mais certeza de que quer o imóvel, pois já viu várias fotos, localização, descrições completas, e tudo mais. O corretor não terá que responder ao cliente coisas básicas como qual o número de quartos do “imóvel A”? O “imóvel B” tem quantas vagas de garagem? Tudo estará no site da imobiliária.

Aprender essas tendências de consumo pode permitir que o corretor e a sua imobiliária estejam cada vez mais preparados para o futuro.

Posts relacionados